http://www.hospitalsaopaulo.org.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/destaque1gk-is-85.jpglink
http://www.hospitalsaopaulo.org.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/destaque1_0gk-is-85.jpglink
1 2
A+ A A-

O reitor da UNIFESP, Prof. Dr. Walter Manna Albertoni, o diretor da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, Prof. Dr. Antonio Carlos Lopes e o superintendente do Hospital São Paulo (HSP - HU da UNIFESP), Prof. Dr. José Roberto Ferraro Jr, receberam, no último dia 7 de fevereiro, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha e o secretário estadual de Saúde, Giovanni Guido Cerri, para a inauguração do Centro de Oncologia Clínica e Experimental (COCE).

coce 02Vinculado ao Hospital São Paulo, o complexo COCE tem por objetivo oferecer tratamento para o câncer a pacientes do Sistema Único de Saúde, formar médicos e realizar pesquisas. O Prof. Dr. Sergio Simon, coordenador do COCE, destaca: "A tríade que engloba a pesquisa, a educação e a assistência é o motor que deverá nortear o centro integrado de oncologia".

 Este evento marcou um novo avanço dentro do HSP-EPM/UNIFESP em relação à assistência, ensino e pesquisa de excelência. Segundo o reitor da UNIFESP, “atender a população como um todo, em todas as áreas, com essa característica de humanismo e cuidado na relação médico-paciente é o grande destino da UNIFESP.”

Publicado em Geral

Banco de Sangue

Quarta, 11 Janeiro 2012 10:59

Clique e conheça a cartilha com orientações sobre a Doação de Sangue.

A doação de sangue é um ato voluntário e altruísta que SALVA VIDAS.

Doar sangue é seguro e quem doa uma vez, não é obrigado a doar sempre. No entanto, é muito importante que pessoas saudáveis doem regularmente. Se você quer ser um doador voluntário de sangue, leia abaixo algumas orientações antes de decidir pela sua doação

Uma informação importante é que a doação não é um meio para se testar para AIDS ou outro agente infeccioso, pois há um período entre a infecção e a sua identificação pelos exames laboratoriais, chamado de Janela Imunológica, que pode variar de semanas a meses dependendo do tipo de agente infeccioso. Durante o período de janela imunológica os testes laboratoriais revelam-se negativos e o agente infeccioso pode ser transmitido através da transfusão de sangue.         
Portanto, se você estiver em dúvida se pode ou não doar sangue, leia mais os textos a seguir ou ligue para número (11) 5576.4240 - Opção 1. Da sinceridade e consciência do doador pode depender a saúde de quem receberá a transfusão de sangue.

Você pode participar doando sangue e/ou divulgando a importância da doação de sangue.

Como doar

Há 03 principais tipos de doação: de sangue total, por aférese e doação autóloga.
Doação de Sangue Total: é a doação habitual, onde até 450 ml de sangue são coletados em uma bolsa produzida com materiais e soluções que permitem a preservação do sangue. Os homens podem doar de 2 em 2 meses, até 4 vezes ao ano e as mulheres podem doar de 3 em 3 meses até 3 vezes ao ano.

COMO É FEITA UMA DOAÇÃO DE SANGUE TOTAL?

1.  Cadastro: O doador, portando um documento oficial com foto, é cadastrado e recebe um questionário para ser respondido. Esse questionário tem o objetivo de avaliar se há alguma situação ou doença que impeça a doação de sangue, portanto as respostas devem ser sinceras e qualquer dúvida deve ser esclarecida na próxima etapa - a triagem clínica.
2.  Triagem clínica: O doador é entrevistado e examinado por profissional de saúde , em local que garanta a privacidade e o sigilo das informações. Esse profissional verifica as respostas do questionário e avalia pessoas com alto risco de transmitir doenças pelo sangue. O doador deve ser consciente de que as suas respostas são muito importantes para garantir a sua integridade física, bem como a de quem vai receber o seu sangue. A segurança do paciente que recebe transfusão começa com o doador.
3.  Coleta de sangue: A coleta de sangue dura no máximo 10 minutos. Todo o material utilizado é estéril e descartável Não há risco de contrair doenças doando sangue.
4.  Lanche: Após a doação o doador recebe um lanche e informações sobre os cuidados básicos que devem ser tomados após a coleta do sangue.

TODAS AS PESSOAS PODEM DOAR SANGUE?

Há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por Normas Técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue

REQUISITOS BÁSICOS PARA DOAR SANGUE

-  Portar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho certificado de reservista ou carteira do conselho profissional)
-  Estar bem de saúde
-  Ter entre 16 (*) e 69 anos (incompletos) – (*) jovens com 16 e 17 anos podem doar com autorização dos pais e/ou responsáveis legais.  -  Pesar no mínimo 50 Kg.
- Não estar em jejum. Evitar apenas alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação

ALGUMAS SITUAÇÕES QUE IMPEDEM PROVISORIAMENTE A DOAÇÃO DE SANGUE:

-  Febre - acima de 37°C
-  Gripe ou resfriado
-  Gravidez atual (90 dias após o parto normal e de 180 dias após a cesariana)
-  Amamentação (até 1 ano após o parto)
-  Uso de alguns medicamentos
-  Anemia
-  Cirurgias
-  Extração dentária 72 horas
-  Tatuagem: 01 ano sem doar
-  Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina
-  Transfusão de sangue: impedimento por 01 ano

Maiores esclarecimentos serão fornecidos durante a entrevista clínica que precede a doação.

Saiba mais sobre os critérios de doação na home page:
http://www.anvisa.gov.br/sangue/legis/resolucoes.htm - RDC para: 1353 de 13 de junho de 2011.
O HEMOCENTRO do HSP dispõe de folhetos para divulgação e esclarecimentos sobre doação de sangue, para obtê-los contate O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Endereço:
Rua Diogo de Faria, 824 (Esquina com a Rua dos Otonis) - Vila Clementino
Telefone: (11) 5576.4240 - Opção 1

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira das 8h às 17h e 30min. e ao sábados das 8h às 13h.

Publicado em Serviços

O Hospital São Paulo deu início a um importante projeto para aumentar a segurança do paciente cirúrgico, denominado Cirurgia Segura. O foco central é a utilização de um instrumento de checagem, uma lista de averiguação ou check-list, que antecipadamente confere as várias etapas do período perioperatório – antes, durante e depois da cirurgia –, para evitar intercorrências e eventos adversos que possam levar a complicações, desde as infecciosas até o aumento do período de internação e mesmo o óbito.

O check-list será adotado em todas as cirurgias e nos procedimentos terapêuticos invasivos não cirúrgicos, como os realizados na hemodinâmica. A dra. Rita Rodrigues, responsável pela implantação do programa no HSP, informa que muitos processos contemplados no check-list já fazem parte da rotina da instituição, mas agora serão padronizados e atualizados de acordo com as recomendações da World Health Organization (WHO). “Agora, os profissionais seguirão um protocolo adotado mundialmente.”

Segundo ela, tudo isso faz parte de uma atitude segura, movimento que deve ser disseminado e institucionalizado, pois “onde tem segurança tem qualidade”. O uso do check-list envolve mudanças no sistema e no comportamento de todo o time cirúrgico. Todas as tarefas e procedimentos têm de ser desenvolvidos e realizados, antecipando e minimizando a possibilidade da ocorrência de erros. “O erro não é da pessoa, é do processo, do sistema; portanto, providências devem ser tomadas antes que o erro e o dano aconteçam.”

O projeto, que está em fase final de elaboração, será implantado inicialmente em quatro disciplinas previamente selecionadas, num piloto com dois meses de duração. A próxima etapa será uma campanha de sensibilização dos médicos, para que todos entendam as vantagens e os benefícios da implantação do protocolo de cirurgia segura. “Estamos prevendo o início para março de 2012”, informa a especialista.

No Hospital São Paulo/HU/SPDM, são realizadas mensalmente cerca de 1.700 cirurgias de diversas especialidades, tanto nas 21 salas do seu centro cirúrgico do 5º andar quanto naquelas localizadas na Casa da Mão e da Oftalmologia. “Esse trabalho não será estanque. Ao contrário, será constante e dinâmico, com monitoramento e controle dos resultados obtidos, antes e depois da implantação, para promover a melhoria contínua dos processos envolvidos no período perioperatório do paciente”, finaliza a dra. Rita.

Aliança Mundial para Segurança do Paciente - Há anos tiveram início vários projetos em todo o mundo para aumentar a segurança e diminuir a morbidade e a mortalidade dos pacientes cirúrgicos. Estima-se que ocorram no mundo 234 milhões de cirurgias por ano, das quais 7 milhões evoluem com complicações, com 1 milhão de mortes. Pelo menos 50% dessas complicações podem ser evitadas. Em 2008, a WHO lançou um check-list de averiguação reunindo 19 itens considerados essenciais para serem observados antes, durante e depois das cirurgias, com o objetivo de diminuir a morbimortalidade operatória.

Publicado em Geral

Localização do Hospital São Paulo

Sábado, 29 Outubro 2011 21:17


Ver o mapa ampliado

Endereço: Rua Napoleão de Barros, 715 - CEP: 04024-002, Vila Clementino - São Paulo, SP.

Situado no bairro da Vila Clementino em São Paulo, o HSP está próximo à Estação do Metrô Santa Cruz (6 quadras) e também encontra-se próximo aos seguintes bairros: Vila Mariana, Jabaquara e Mirandópolis. As principais avenidades de acesso são: Rubem Berta, Sena Madureira, Domingos de Moraes e 23 de Maio. Vide mapa acima!

Publicado em Diversos

A Coordenadoria de Ensino e Pesquisa do Hospital São Paulo, HU da UNIFESP, foi criada a fim de acompanhar as atividades de natureza acadêmica de acordo com as seguintes atribuições:

•   Planejar e coordenar a execução de atividades relacionadas ao ensino, à pesquisa e à extensão, em conformidade com as unidades acadêmicas afins;
•   Coordenar e regular as condições de funcionamento dos cursos de Graduação e dos Programas de Pós-Graduação, lato sensu e stricto sensu, desenvolvidos no âmbito do Hospital São Paulo;
•   Apoiar projetos de ensino, pesquisa, extensão e educação permanente;
•   Propor medidas de aprimoramento das condições de apoio didático-pedagógico;
•   Coordenar e regular as atividades de estágios curriculares e extracurriculares, na graduação, pós-graduação e extensão, no âmbito do Hospital São Paulo;
•   Zelar pela infra-estrutura e organização da biblioteca setorial e propor medidas para sua atualização;
•   Apresentar ao Conselho Gestor do Hospital São Paulo – Hospital Universitário, até no máximo ao final do primeiro mês de cada ano, relatório circunstanciado das atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas no hospital no exercício anterior.

Documentos

1 - Estudos Clínicos Patrocinados

2 - Diretrizes de Utilização da Unidade de Ensaios Clínicos

 

Secretaria

Secretária do Conselho Gestor e da Coordenadoria de Ensino e Pesquisa - HSP, HU da UNIFESP.
Tel. 5572-1922 / 5576-4038

 

Publicado em Ensino e Pesquisa

História do Hospital São Paulo

Sábado, 29 Outubro 2011 17:34

Breve Histórico da Instituição

Histórico UNIFESP / SPDM

Fundada a Escola Paulista de Medicina (SEPM/SPDM) 1933
Estaca fundamental do Hospital São Paulo em 1936
Reconhecimento oficial da EPM 1939
Início de funcionamento do HSP 1940
Federalização da Escola Paulista de Medicina 1956
Início da Residência Médica 1957
Transformação da EPM em Universidade (UNIFESP) 1994
Início da Residência Multiprofissional 2010

O Começo

Em 1936, a então Escola Paulista de Medicina já existia e seus alunos precisavam de ensino prático. No entanto, duas questões sérias e praticamente insolúveis persistiam: o dinheiro para construir um hospital do porte daquele que sonharam os nossos fundadores e o tempo para construí-lo.

A construção do HSP foi possível através de um empréstimo de dez mil contos de réis conseguidos graças ao apoio de Samuel Ribeiro, Presidente da Caixa Econômica Federal na época.

O Pavilhão Maria Tereza Nogueira de Azevedo tornou-se a sede provisória do HSP.

hsp001

 

 

 

 

Primitiva Residência do Dr. Joaquim Penino, na
Chácara Schiffini, transformado em Pavilhão
Maria Thereza em 1937.

 

 

 

 

 hsp002

 

 

 

 

 

 

Pavilhão Maria Thereza (Fundos), onde foram instalados os primeiros 100 leitos do HSP.

 

 

hsp01

 

 

O Hospital São Paulo (HSP) teve sua pedra fundamental
lançada em 30 de setembro de 1936, em uma cerimônia
que teve como orador o poeta Guilherme de Almeida,
que proferiu um discurso na ocasião!

 

 

 

  Testemunha dos primórdios da organização do sistema de saúde do país, o Hospital São Paulo tem nas suas origens um detalhamento minucioso do pensamento político e acadêmico daquela época, como por exemplo a concessão de amostras de café do Departamento Nacional do café, com renda revertida para o Hospital São Paulo.

hsp008Em 1938, desenvolveu-se uma campanha pró-hospital pelo Sr. José Maria Whitaker, Erasmo Assunção, D.M. Weilington e Horácio de Mello, para obter amostras de algodão negociáveis em benefício da mesma causa, muito se esforçaram: o Dr. Franciasco Perrone, Dr. José Medina e Junqueira Meirelles.

Em 1940 foram inaugurados os quatro primeiros andares do Hospital São Paulo, com 120 leitos e desdobrado o pavilhão Dona Maria Tereza. Tempos depois o pavilhão passaria a agasalhar em seu andar superior a sede do Centro Acadêmico Pereira Barreto, com a mudança deste para outra sede, a cadeira de Clínica Dermatológica e Sifilográfica. Posteriormente (1972), no lugar do pavilhão, foi construído um prolongamento do atual Edifício dos Ambulatórios, que leva o nome do Prof. Jairo Ramos.

O HSP possuía um equipamento ímpar para a época, como o raio X importado. O prédio possuía 2 andares, onde foram instalados os serviços da Clínica Médica e Clínica Cirúrgica.

Na planta original, o Hospital São Paulo possuiria 3 alas de 11 andares. Uma ala central, uma lateral esquerda e outra direita. O pavilhão continuou funcionando, foram instaladas 4 especialidades médicas - clínica médica, clínica cirúrgica, obstetrícia e pediatria. À medida que a medicina foi evoluindo, essas especialidades foram sendo subdivididas.

O Hospital foi sendo planejado para situá-las de andar por andar. Foram Instalados o anfiteatro para o ensino teórico e cozinha, administração, farmácia, almoxarifado. De 1940 a 1956 , período em que a EPM era uma instituição particular, o HSP pertencia a EPM - o primeiro Hospital de Ensino Próprio do Brasil. A EPM foi a primeira escola médica que teve seu hospital próprio, devido ao trabalho, esforço e dedicação de seus professores, sem subsídio do governo.

Para manter uma parte do custeio do Hospital foram colocados 60 leitos particulares. Essa receita cobre quase a metade do custeio do Hospital de Indigentes. Foram aumentando de 100, para 200 e 300 leitos. O Hospital para época oferecia um bom padrão de ensino médico.

No começo da década de 60, o Hospital precisou de receita, e a escola oferecia uma verba para ajudar e o Governo do estado pagava uma cota por indigente. Essas duas verbas eram insuficientes. A Escola conseguiu firmar um convênio com a Sociedade Civil e entrou no orçamento uma verba própria para o Hospital. Por questões jurídicas, a Sociedade Civil mudou de nome e passou a ser chamada Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina e assim se mantém até os dias atuais.

Publicado em Institucional

fotohsp02Em atividade desde 1938, o Hospital São Paulo sempre esteve à frente de seu tempo, oferecendo o que há de mais avançado em tecnologia e tornou-se um dos melhores centros formadores de médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde, ocupando essa posição há mais de 40 anos. Como hospital universitário, alberga 87 programas de residência da Unifesp, com total previsto de 935 bolsas.

Um excelente hospital de ensino com muitos dos melhores programas de pós-graduação do Brasil, desempenhando funções de pesquisa e complementação profissional, alguns deles considerados pela Capes e por outras agências de fomento como os melhores do mundo. É também elemento-chave que congrega e coordena várias outras instituições que complementam suas atividades, estabelecendo parcerias extremamente efetivas em segmentos específicos. Orgulha-se de ter entre seus parceiros o Graacc, o Instituto do Rim, o Instituto da Visão, o Instituto do Sono e várias outras entidades. É uma das instituições que pertencem ao Parque Tecnológico de São José dos Campos, que mantém parceria com outras das grandes instituições de ensino e empresas do país, como ITA, Unifesp, Embraer e Valle.

Sua expansão ocorreu com o crescimento da medicina, atendendo à grande demanda de pacientes que necessitam de novos serviços. Ao lado de uma intensa atividade assistencial, destaca-se também pela vasta produção científica, que o qualifica como uma instituição de excelência, tanto no cenário nacional quanto no internacional.

A instituição atende a todas as especialidades médicas, com vocação para procedimentos de alta complexidade. Mensalmente, são realizadas mais de 90 mil consultas, 2.600 internações, 1.600 cirurgias e cerca de 290 mil exames laboratoriais. Diariamente, são atendidos cerca de 4 mil pacientes ambulatoriais e
mil nos serviços de pronto-socorro e pronto atendimento. Sua representatividade para os gestores estadual e municipal a torna responsável, na Grande São Paulo, pela cobertura de uma área que abrange mais de 5 milhões de habitantes, além de atender pacientes de outros estados.

Diariamente, transitam pelos corredores do hospital mais de 840 residentes, cerca de 12 mil alunos de graduação, pós-graduação e especializandos e mais de 5.300 colaboradores, entre docentes, profi ssionais de saúde e funcionários administrativos. O Hospital São Paulo tem como missão a prestação de assistência à saúde à população brasileira, por meio do Sistema Único de Saúde, e a formação de recursos humanos, que são imprescindíveis e contribuem para a qualidade do próprio SUS.

 

Conheça as alas do HSP

alas1

 

  - Unidades de Internação
  - Ambulatório
  - Pronto Socorro
  - Serviços de Apoio ao Diagnóstico e Terapêutica

 

O HSP oferece o que há de melhor em termos de tecnologia e a sua expansão ocorreu com o crescimento da medicina atendendo a grande demanda de pacientes que necessitam de nossos serviços especializados, tais como:

Transplantes : Rim, Medula Óssea, Coração, Osso, Pulmão, Córnea, Pâncreas e Fígado.

Especialidades : Cardiologia, Ortopedia, Oftalmologia, Cardiovascular, Vascular, Plástica, Torácica, Gastrocirurgia, Gastroclínica, Pneumologia, Dermatologia, Endocrinologia, Psiquiatria, Pediatria, Quimioterapia (Adulto/Infantil), Ginecologia, Obstetrícia, Nefrologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Clínica Médica, Hemoterapia, Medicina de Urgência, Neurocirurgia, Neurologia, Moléstias Infecciosas, Anatomia Patológica, Medicina Legal.

Serviços : Pronto-Socorro Adulto/Pediátrico, Recepção Médica, Ambulatórios, Raios-X, Radioterapia, Ultra-sonografia, Tomografia, Ressonância Magnética, Medicina Nuclear, Cineangiocoronariografia, Densitometria, Laboratório de Análises Clínicas, Laboratório de Líquor, Endoscopia, Hemocentro, Eletrocardiograma, Gama câmara, Eletroencefalograma etc.

UTIs : Unidades de Transplantes, Geral, Pneumologia, Pediatria, Gastroclínica, Cardiovascular, Neurocirurgia, Diálise, Cardiologia, Anestesiologia, DIPA.

 

Estrutura Física do HSP

 

Ambulatorial

 

17 - Salas Cirúrgicas

584 - Consultórios Médicos

150 - Salas de Procedimentos

109 - End. de Atendimento

 

Hospitalar

 

19 - Salas Cirúrgicas

712 - Leitos de Internação sendo

346 - Leitos Cirúrgicos

258 - Leitos Clínicos

108 - Leitos de UTIs

 

 

Dados de Produção Assistencial Agrupados – Ano 2014

Recebe cerca de 25 mil internações/ano.

Os ambulatórios atendem aproximadamente de 3,5 mil pessoas diariamente.

Pronto Socorro realiza, em média, 700 atendimentos diários.


ITEM

QUANTITATIVO ANUAL

INTERNAÇÕES

25.605

PRONTO-SOCORRO E PRONTO-ATENDIMENTO

278.048

CIRURGIAS ELETIVAS

15.496

CIRURGIAS DE URGENCIAS

4.982

CONSULTAS AMBULATORIAIS

759.668

EXAMES LABORATORIAIS

3.264.058

EXAMES DE IMAGEM

223.801

TOTAL GERAL

4.571.658

 

 

 

 

Dados de Ensino

 

Programas de Residência:

Médica – composto por 95 programas, anualmente temos um número de 1.078 residentes.

 

Multiprofissional – composto por 18 programas com 09 profissões compondo um total de 385 residentes.

 

Alunos de Graduação – Campus São Paulo

Medicina 740

Ciências Biológicas Mod. Médica 130

Enfermagem 362

Fonoaudiologia 137

Tec. em Saúde – Informática em Saúde 45

Tec. em Saúde – Oftálmica 49

Tec. em Saúde – Radiologia 35

 

Alunos de Pós-graduação Stricto Sensu

Total de 38 programas com 2491 alunos, sendo, 1079 alunos de mestrado e 1412 de doutorado sediados no campus

São Paulo.

Publicado em Institucional

© 2012 - Hospital São Paulo/SPDM - Todos os direitos reservados - Desenvolvimento DTI/DIS - HSP