Fertilização e implantação do embrião

Causas ligadas à Fertilização

1382022_96360436A fertilização é a união do óvulo com o espermatozoide, e depende do vigor dos dois gametas. Em primeiro lugar, o espermatozoide deve perfurar a camada externa do óvulo (zona pelúcida) e penetrar no interior dessa célula. Nessa ocasião, por meio de um processo que envolve os cromossomos dos dois gametas, forma-se o ovo ou zigoto, que inicia uma divisão celular e formará, futuramente, o embrião. Se houver defeitos nos cromossomos ou nas outras estruturas que regulam a fusão dos dois gametas, não haverá fertilização. Quanto maior a idade do paciente (especialmente da mulher) maior a dificuldade para a fertilização. Da mesma forma, a exposição a fatores de risco (raios X, radiações, medicamentos, tóxicos, etc) podem dificultar ou impedir a fertilização.

 Causas ligadas à implantação do embrião

1005737_78279829A implantação é a penetração do embrião na camada que reveste a cavidade uterina, chamada endométrio, onde vai se desenvolver. Esse revestimento é preparado  por hormônios femininos (estrógeno e progesterona), durante o ciclo menstrual, para receber o embrião. O resultado desse preparo pode ser avaliado pelo exame de ultrassom pélvico. Quando necessário, pode ser realizada a videohisteroscopia para esclarecimento diagnóstico da cavidade uterina. Além de alterações hormonais, o endométrio inadequado para a implantação pode resultar de:

  • O desenvolvimento inadequado: mesmo com os hormônios normais, ele pode reagir exageradamente e produzir uma condição desfavorável para a gravidez: a hiperplasia. Quando o endométrio não cresce ou cresce muito pouco, falamos em hipoplasia, também negativa para a implantação;
  • As infecções endometriais (endometrites), causadas por doenças  sexualmente transmissíveis ou pela manipulação da cavidade endometrial (em curetagens, por exemplo).
  • As sinéquias uterinas: são como cicatrizes dentro da cavidade uterina, provenientes de infecções ou curetagens. Além de dificultarem a implantação, são causa de abortamento;
  • As malformações uterinas: embora algumas alterações desse tipo não impeçam completamente a gravidez, podem dificultar sua obtenção e causar abortamento, quando a cavidade uterina for muito reduzida;
  • Os miomas: embora sejam mais ligados a processos de abortamento,  se grandes e localizados imediatamente abaixo da cavidade, invadindo-a, tem potencial para prejudicar a implantação do embrião.