Fertilização in vitro Clássica

Voltar para a página: Tratamento de Alta Complexidade

Inseminação dos óvulos e cultura in vitro.

Enquanto a paciente está no centro cirúrgico para ser submetida à punção dos folículos ovarianos, o marido colhe o sêmen por masturbação. Após um período de liquefação, o sêmen é preparado por diversas técnicas laboratoriais, de acordo com cada paciente. Assim, os melhores espermatozoides serão selecionados. Neste momento, o laboratório está de posse dos dois gametas: o feminino que foi deixado em estufa e o masculino, com os espermatozoides mais competentes.

A incubação dos espermatozoides com os óvulos é feita numa estufa trigás com temperatura e umidade controladas, por um período de 12 a 18 horas. Decorrido esse período, ou seja, na manhã seguinte, os óvulos são examinados para verificar se foram fertilizados.
Em boas condições laboratoriais e partindo-se de óvulos maduros e sêmen de boa qualidade, pode-se esperar que, pelo menos, 80% dos óvulos inseminados serão fertilizados.

IMG_0464   IMG_0470   2013-03-25_12-58-17_694   IMG_0574

Transferência de embriões

Atualmente, os embriões são transferidos na fase de clivagem (divisão de células) de 3 a 5 dias (blastocisto) após a fertilização.

Eles são classificados, antes de serem transferidos para a cavidade uterina, independente da fase em que se encontram (embrião ou blastocisto).
Nessa classificação, que é apenas morfológica, são levados em consideração: i) a velocidade de divisão celular, ii) o número de blastômeros (tipos de células originárias da segmentação do óvulo),iii) a simetria e forma dos blastômeros,iv) a presença ou ausência de fragmentação.

Os embriões, até o momento da transferência, são mantidos em estufa trigás com temperatura e umidade controladas.

Previamente à transferência, os embriões podem ser submetidos ao procedimento de Hatching assistido que consiste na abertura da zona pelúcida. Esse procedimento pode ser realizado com uma pipeta (abertura mecânica), com enzimas (pronase), com meio acidificado (tyrodes ácido) ou com o auxílio do Laser para ablação da zona pelúcida.

fertilizacao

É extremamente importante que a transferência seja feita na mesma área física onde se encontram os embriões, ou seja, sala anexa ao laboratório. A transferência ocorre com a paciente em posição ginecológica.

IMG_0576    IMG_0575    Sala de transferencia

Suporte de fase lútea

Na fase de transferência dos embriões, é comum fazer uso de progesterona como suporte de fase lútea, isto é, pós-período de retirada dos óvulos, quando o endométrio está sendo preparado para receber o (s) embrião (ões).

Resultados

O resultado da fertilização in vitro (clássica ou ICSI)  depende, fundamentalmente, da idade da paciente e da fase em que o embrião se encontra (3º ou 5º dia). Quanto mais jovem (menos de 37 anos), melhor será o resultado. A verificação da gravidez é feita 12 a 14 dias após a transferência dos pré-embriões, dosando-se a concentração de hCG no sangue. A taxa de gravidez por ciclo de fertilização in vitro é de 40 a 50%.

Considerações éticas

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013 (Publicada no D.O.U. de 09 de maio de 2013, Seção I, p. 119), devem ser transferidos para a cavidade uterina, no máximo 4 pré-embriões de acordo com a idade da mulher.

Com esta restrição, diminui em muito a taxa de gravidez múltipla.

Idade da mulher

 

≤ 35 anos 36 – 39 anos 40 anos ou mais
Nº de embriões transferidos  de 01 a 02 de 01 a  03

de 01 a 04